VISITANTES

domingo, 9 de maio de 2010

REFLEXÃO SOBRE A RELIGIÃO DOS ORISA


Durante 400 anos temos vivido toda espécie de massacre e violência externa contra nossa religião. Durante 400 anos temos nos lamentados e chorado em função desses fatos, mas nada temos feito para muda-los. Nos acomodamos com as migalhas oferecidas e atiradas ao chão pelos ``aliados piedosos ", que nos permitem fazer o sincretismo com seus deuses poderosos.
Nos atiramos a elas famélicos e subnutridos, pois o que nos foi legado é na realidade uma sub-religião, e com o passar dos anos só confirmamos, na medida em que desprezamos nossa língua, nossa liturgia, nossos cultos, nossos sacramentos e aceitamos a dos outros.
Desde o dia em que nascemos, na realidade já o fazemos na religião e cultura alheia, por falta de esclarecimento de nossos mais velhos, nossos filhos são levados a sacerdotes de outra religião para receber seus nomes, da mesma forma nos mesmos já adultos nos casamos em outra religião por falta de um cerimonia própria ou do sacramento necessário na nossa.
Nossos ritos de passagens mais importantes o batismo e o casamento foram esquecidos por nossos mais velhos, em função do massacre violento a que foram submetidos, mas isso não serve de desculpa para que façamos o mesmo hoje em dia, pois estamos na era do conhecimento.
Hoje temos acesso a todo tipo de informações e podemos sem maiores problemas comprar a literatura necessária na livraria mais proxima ou estabelecer contato com yorubas que convivem no Brasil.
É fato que no "Candomblé" a religião e a cultura são orais e assim deve continuar se depender de nossos Agba, pois foi dessa forma que o segredo foi preservado, mas hoje não tem mais propósito o oralismo desproposital pois ele esta na realidade causando mal ao nosso futuro como religião, se é que queremos passar a essa categoria.
Alguns exemplos de nossa falta de respeito com nossa religião.

Nossos filhos casam-se em outra religião, que é a oficial.
Nossos filhos tem nomes cristãos porque também é oficial.
Os filhos de nossos filhos são cristãos porque são batizados na religião oficial, como eles tambem foram.
Nossos (iawo) iniciados só estão completos após a benção do padre.
Nossos defuntos só ficam em paz, após a missa de 7 dia mandada rezar na religião católica.
Nossos cultos (festas) mais importante só são iniciados após uma missa rezada em nossos terreiros por um padre católico.
Nossos terreiros estão locupletados de imagens católicas, hindus, egípcias, demoníacas, etc. etc. .

E porque tudo isso ?

Nós por acaso não temos como fazer nossos casamentos ?
Não temos como dar nomes a nossos filhos ?
Não temos nossas próprias imagens ?
Será que a água benta do padre é mais poderosa que nosso ASÉ ?

É evidente que anos atras não tínhamos como saber de algumas coisas, mas hoje torna-se inconcebível continuarmos a faze-las, na medida em que temos as informações a nosso dispor nas livrarias, ou no contato com os Yorubas que vivem aqui no Brasil.
E porque não fazemos esse intercâmbio de informações ? Por vergonha de não saber ? Por medo de aprender ? Por não querer pagar o saber dos outros na mesma moeda que cobramos o nosso ?
Chegou a hora de reagirmos contra esse tipo de atitude, seja ela de quem for. Se nossos filhos quiserem casar em outra religião, que vá e fique por lá. Afinal nós temos como casa-los.
Se os pais de nossos netos quiserem dar a seus filhos nomes cristãos , e batiza-los na outra religião que é oficial, que o façam, mas deixem nossa religião em paz, pois nós podemos dar as nossas crianças seus nomes verdadeiros com todo ASÉ e liturgias necessária, basta que comecemos a faze-lo.
Como disse a Iyalorisa Odé Kaiode. `` Meu tempo é agora ´´ eu tomo a liberdade de dizer `` O nosso tempo é agora ´´

Oga Gilberto Esu Akerekoro Ferreira












O BATISMO NA SOCIEDADE YORUBA

Na sociedade Yoruba, quando um casal tem um filho os dois, a mãe e o bebê devem permanecer confinados em um quarto até que a criança receba um nome. Para os meninos até o nono dia, para as meninas até no sétimo dia e para os gêmeos no máximo até o oitavo dia. No terceiro dia do nascimento, o pai da criança chama um Babalawo, que fará o jogo ritual, ( Akosèjaye ).
Esse jogo vai indagar sobre o odu que revelará o futuro da criança. Também serão conhecidos nesse dia os (ewo), as interdições que a criança deverá seguir para que sua vida seja feliz. Se o odu que aparecer nessa consulta tem aspectos negativos e o Babalawo vê um futuro ruim, devera ser realizado um ébó para afastar e neutralizar essa possibilidade negativa.
O Babalawo ao jogar deverá ver se o Odu Opolé esta em Ire ou Osogbo respectivamente ( positivo ou negativo ), se positivo (Ire) fazer o ébó prescrito, se negativo (Osogbo) além do ébó prescrito fazer as oferendas necessárias imediatamente, e jogar novamente pra ver se o odu aceitou e mudara o destino da criança, imediatamente conscientizará os pais do problema e os ewo assim como os ébó que deverão ser feitos sempre que a criança precisar.
No caso da criança ser um Abiku **, o fato já esta esclarecido pelos problemas que a mãe enfrentou durante a gravides e o nascimento por si só já é a primeira vitória do Babalawo que cuidou da mãe até esse momento.




IKOMOJADE

Ao decidir o Batismo ( Ikomojade) segundo o rito Yoruba os pais devem seguir fielmente os ditames de Ifa, que nem sempre são fáceis de seguir, na medida do possível é importante que o casal tenha casa própria ou um local onde seja reservado um canto para ser plantada uma árvore.
Se o casal não possuir ainda casa própria o assentamento poderá ser feito na casa dos avós, e a árvore de preferencia será um a fruteira, grande e copada, onde será `assentado´´ o umbigo do recém-nascido, é importante também preparar o material necessário para tal cerimonia, é imprescindível que o medico seja avisado e esteja acordado com ele para que facilite a obtenção da placenta que envolveu a criança, é de fundamental importância que a placenta venha junto com a criança, para que o ``assentamento´´ seja feito.


ORUKÓ
Dar o nome

No dia marcado, a criança estará sob a guarda de uma anciã da família, possivelmente a avó paterna ou materna. O nome que a criança receberá geralmente tem origem na circunstancia do seu nascimento Amutoruwa (nome trazido ao nascer).
Entre os tipos de nomes que indicam as características da criança, temos por exemplo: sendo gêmeos, Taiwo ( experimentar a vida), que pode ser o primeiro a nascer, e Kéhinde (ultimo a nascer), no caso de uma mulher bem madura, Ilori, é o nome que é dado a criança, Ige (para a criança que nasce primeiro com os pés para fora ao invés da cabeça), Babatunde, se a criança nasce logo após o passamento do avô e Yiapó se nascer logo após a morte da avó, se for um caso de Abiku, um dos nomes poderá ser Igi, ou Dada (para aqueles que nascem com cabelos encaracolados), Olugbodi (para aqueles que nascem com seis dedos). Babarimisa (será o nome daquele cujo pai morreu sem ver a criança nascer).


O PRIMEIRO NOME
O Oruko-abiso

ORUKO-ABISO é o nome que após o Babalawo realizar o estudo da historia da família será dado a criança, tais como, a ancestralidade, o Orisa cultuado e a profissão.
Se a família cultua Ogun o Orisa que preside a sociedade dos ferreiros, caçadores e agricultores, e o pai é ferreiro o primeiro nome obrigatoriamente mostrara este compromisso, Ex: Ogundola (Ogun trouxe prosperidade), Agbédédola (a forja trouxe prosperidade), Odedola* (a caça trouxe prosperidade)*.

O primeiro nome Yoruba é em geral uma associação de duas palavras. Vejamos o nome Ogundola: Ogun + Dola, o que significa Ogun + prosperidade, literalmente Ogun trouxe a prosperidade, que acompanhado do Oriki-Orilé, faz referencia à linhagem da criança.
O segundo nome que também pode ser uma associação de dois fala da linhagem familiar Ex: 1ºOgun + 2ºDola + 3ºBaba + 4ºLola. Temos então:

1º Ogun – O Orisa que será cultuado pela criança.
2º Dola – O Orisa trouxe a prosperidade.
3º Baba – O pai da criança.
4º Lola – A Honra.

Literalmente o nome deve ser lido da seguinte maneira: Ogun trouxe a prosperidade e a honra, aos pais e a família.

OBS: *Na cultura Yoruba diferentemente da cultura Afro-Brasileira, o culto do Orisa Odé esta intrisicamente ligado ao culto de Ogun, daí o nome Odedola ser dado ao filho de uma pessoa que cultua Ogun. Conforme podemos ver no Ijala Odé, Ogun é o Rei dos Caçadores ou o (OLODÈ).


MATERIAIS


Para que a cerimônia seja feita, á uma série de materiais que deverão ser providenciados :


1 – Epo Pupa
2 – Atare
3 – Obi
4 – Orogbo
5 – Eja
6 – Omi Tutu
7 – Oti
8 – Oin
9 – Io
10 – Ebo
11 – Efun
12 – Aró
13 – Osun
14 – Égan
15 – Iya gbe
16 – Kawuri
17 - Ireke






Cada um desses materiais no momento certo será encostado na testa da criança e os líquidos em seus lábios, sendo que os que não podem ser dados à criança serão dados à mãe. Cada um desses materiais tem ASE propiciatório próprio que serão proclamadas através de cânticos e rezas nos momentos em que são apresentados a criança durante a cerimônia.
Antes de se começar o `` Ikomojade ´´ temos que fazer a oferenda prescrita a ESU, para que ele presencie e seja amigo da criança que recebera o nome neste dia,
logo ao terminar a oferenda de ESU. O local onde será realizado deve ser preparado, além das folhas que vão ser jogadas é importante ter areia de praia limpa cobrindo o chão, ai então a anciã pega a criança e senta-se no meio da sala, as pessoas que participarão sentam-se em volta, a Iya Égbé traz, água fresca ( Omi Tutu ) e milho de canjica branca cozido ( Ebo ), e todos cantam a reza a seguir:

E omode kékéré ényin E ! as crianças pequenas

ényin nse idi kan nla estão fazendo coisas grandes

enyín nse idi kan nla estão fazendo coisas grandes

kawa fun nwon lasé o Nós damos asé a vocês

Awa nse idi kan nla Nós fazemos as coisas grandes



E omode kekere, ényin E ! . . . . . .

Awa nse idi kan nla

Kawa fun nwon lásé o

Awa nse idi kan nla

Obs.: Na frase ( Kawa fun nwon lasé o ) a palavra deve ser mudada na medida em que o material vai sendo apresentado à criança ou à mãe.
Ex: kawa fun nwon lasé ``obi´´ o.
A Iya Égbé vai jogando o Ebo pela casa toda, inclusive telhado, pedindo que a calma esteja na casa, em seguida joga água em toda a casa para refrescar e apaziguar todas a pessoas que estejam presentes na casa.


O INICIO DA CERIMÔNIA

Todos estão prontos para o início do Ikomojade. A mãe com a criança no colo e as pessoas mais velhas sentadas ao lado, no chão em uma esteira nova estão depositados os materiais para a oferenda. O Babalawo vai oferecendo a cabeça da criança os materiais da oferenda e para cada um canta ou reza :

(Yoruba)
Omi :
Omi ni nmu aye toro,
Oun ni a nlo fun gbogbo nka laye,
Omi ko ni pá é lori.
Omi ko si ni gbe é lo,
Bi omi ba balé,
Omi a lepa, wa lepa owo, óla, omo.
A ki nba omi sóta,
Ki a bori,
Wa bori ota ré o,
Omi ni npa ina,
Wa pana oke isoro aye.

(Português)

Água:
É a água que faz a vida se acalmar,
È a água que se usa para tudo na terra,
A água não enganará você.
A água não vai provocar sua morte.
Quando a água cai na terra,
Ela marca a terra e,
assim sua vida será marcada. Pelo dinheiro, prosperidade e filhos.
Ninguém é inimigo da água,
Ninguém vence a água.
Sua cabeça vencera seus inimigos.
A água apaga o calor do fogo.
Você vencerá as dificuldades da vida.


Yoruba

Oyin

(Diga o nome da criança) Oyin ni yi o.
Ki aye re dun titi bi oyin
Dindun didin ni a maa nba afara oyin.
Aye ré yio maa dun,
A ko ni ri oun ibajé ni ile aye ré.



(Português)

Mel

(Diga o nome da criança) Aqui está o mel,
A sua vida será eternamente doce,
O favo de mel esta sempre doce,
A sua vida será sempre doce,
Você vencerá as dificuldades na sua vida.


(Yoruba)
Epo

Epo ni yi,
Asodéró ni,
Aye ré yo lóró,
Wa ni ofo sowo.
Sayo, ati si alafia.









(Português)
Azeite de dendê:


Veja o azeite de dendê
È ele que acalma as coisas,
Sua vida será calma,
Você terá a harmonia e o dinheiro,
a prosperidade, felicidade e saúde.



(Yoruba)
Iyo

Iyo niyi,
lyo ki nba nkan jé,
O ntun nkan se ni,
O ni si ni idi bajé bajé,
Iyo ki de inu ounje ki o ma dun,
Bi o tise de si arin awon obi re yi,
Aye won a dun.
Won o mo e si ola,
Won o mo e si ire,
Afekari aye ni a nfe iyo,
Teru tomo yoo fe o kari aye.


Português
Sal

Aqui está o sal,
O sal não estraga as coisas,
ele conserva as coisas
você não estará no local onde
se estragam as coisas,
quando o sal chega em uma comida,
Ela se torna saborosa,
Agora que você chegou na vida de seus pais,
A vida deles será dócil e terá sabor,
Eles terão você como aquele que traz prosperidade,
Eles terão você como aquele que trás o bem estar,
toda humanidade aceita e gosta do sal,
Toda a humanidade aceitara e gostara de ti.



Yoruba

Ireke:


Ki aye re ni adun,
Ki aye re ni ayo.
Ki aye re ni ola.


Português

Cana de açúcar:

Para que sua vida seja doce,
Para que sua vida tenha felicidade,
Para que sua vida tenha prosperidade.

Yoruba

Obi:

Nome da criança
Obi ni yi o o,
Obi ni nbe iku,
Obi ni nbe arun,
Obi ni nbe ejo,
Oun na ni nbe ota,
A ba e, e gbogbo ohun buruku ile aye.




Português
Obi:


Nome da criança
Aqui esta o obi,
E o obi que aplaca a morte,
E o obi que aplaca a doença,
E o obi que aplaca a intriga,
E ele mesmo que aplaca inimigos e perseguições,
Ele aplaca todo mal que existe no mundo.


Yoruba

Orogbo
Orogbo re o,
nome da criança
Orogbo ni ngbo eni saye,
Wa gbo, wa to laye,
Ki o to lo si ibi ti gba nre,
Aye o ni se é ni Abiku fun awo obi re.

Português

Orogbo

Aqui esta o orogbo
nome da criança
E o orogbo que trás vida longa,
Você terá uma vida longa,
Antes de você ir para o local onde os anciãos vão.
Os seres humanos não farão de você um Abiku para
seus pais (eles não tirarão sua vida com feitiço).






Yoruba
Atare


Atare re o,
Atare ki ndi tire labo,
Odindi ni atare ndi tire,
O ko ni di tire labo,
Opolopo omo ni atare ni,
Wa lomo lopo,
Wa lowo lopo,
Wa ni alafia lopo,
Wa ni ohun gbogbo lopo.

Português

Atare

Aqui esta o atare.
A semente que ela carrega não vem pela metade,
Ela vem completa de semente,
Tudo na vida não será pela metade,
O atare sempre tem muitas sementes,
Você terá muitos filhos,
Você terá muita prosperidade,
Você terá muita saúde,
Você terá muito de tudo.
Como atare tem muitas sementes.












Yoruba

Eja


Ori leja fi nla bu,
Eja ni nbori omi,
lwo (nome da criança)
O maa bori isoro iwaju re.


Português

Peixe


E com a cabeça que o peixe atravessa,
As profundezas das águas,
E o peixe que supera a água,
Você (nome da criança) vai superar todas as dificuldades
que irão aparecer no seu caminho.


Yoruba

Ilé

A o gbe omo, ao fi ese omo naa te ile,
A o wa wure bayi pe,
Ile ree o,
ile ogere,
Ile ni a nte ki a to te omi,
A ki nbinu ile ki a maa te,
Bi o ba nrin nile ki omo araye ma binu re,
A ki nbale sowo ki a padanu,
Gbogbo ohun ti o ba dawole lori,
Ile aye yi,
ko ni padanu.


Português

Terra

Pegam a criança e colocam seu pe sobre a terra,
iniciando a recitação, fala para a criança.
Aqui esta a terra,
A terra que esta espalhada pelo universo,
Que e nela que se pisa primeiramente,
Antes de pisar na água,
Ninguém que tenha ódio da terra,
Priva-se de pisar nela.
Quando você anda sobre a terra,
Que os seres humanos não tenham ódio de ti.
Todos que fazem negócios com a terra lucram com ela,
tudo que você propor a fazer na sua vida,
Não será em vão, você lucrara na vida.

Todos asses elementos trazem tudo de bom que se espera para uma vida bem aventurada. O obi e utilizado na cerimonia para proteger a criança da doença e da morte prematura. Atare serve para vencer os inimigos e os obstáculos que irão surgir ao longo da vida. Outra imagem relacionada ao atare e a deste estar sempre repleto de sementes no seu interior, representando a fertilidade na vida adulta. O sal, que e usado na conservação dos alimentos, e voto de longevidade.
A cana-de-açúcar, por ser sempre doce, e usada com sentido similar ao mel de atrair uma vida dócil. Orogbo também e um símbolo de longevidade. A água simboliza uma vida plácida e sem atribuições.
O álcool normalmente e usado junto com o atare, e acredita-se que seja capaz de conduzir a uma outra dimensão, onde as preces tem muito mais força. A terra representa a relação do homem com a fertilidade, assim é usada para tornar o indivíduo importante e produtivo como a terra.
Por fim e fixado o nome da criança por meio de uma longa recitação, que pede por sucesso, saúde e felicidade. A cerimonia acaba em uma grande festividade, com comida, dança, bebidas e declamações das cantigas da divindade tutelar da família. No caso de Ogun, a recitação é do tipo Ijala. Durante esses atos considerados como acontecimentos de jubilo, existem momentos precisos nos quais pessoas especialmente designadas entoam cânticos do Ijala.



ABIKU


A morte Iku e o nascimento Bi, andam juntos. Uma mulher assim que descubra a gravides deve imediatamente consultar Ifa, para saber como esta a criança e se tem perigo da mesma ser um Abiku. Se Ifa confirmar as suspeitas, deve-se agir imediatamente.

Os pais devem observar antes de tudo os antecedentes da mulher em questão.

1º Se a mulher já teve abortos espontâneos.
2º Se um filho do casal morreu prematuramente.
3º Se a gravides esta sendo problemática.
3º Se a gravida esta perdendo sangue da placenta.
4º Se a mãe da mulher gravida teve filhos mortos ao nascer ou prematuros ou morreram na tenra idade.

Ifa em diversos itans nos da conta das ameaças de Abiku, portanto temos que ficar de sobreaviso para poder enfrenta-los.
Nos ensina Ifa que os Abiku antes de chegar a terra fazem seus pactos, para voltar o mais depressa possível ao Orun.

Quando verem o rosto da mãe pela primeira vês.
Quando verem o rosto do pai.
Quando verem o rosto do irmão mais velho.
Quando nascer seu irmão mais novo.
Se for menina quando completar sete dias.
se for menino quando completar nove dias.
Se for gêmeo um deles morre antes do oitavo dia.
Assim que começar a andar.
Quando seus pais construírem uma casa nova.
Quando der o primeiro sorriso.


Quando acontecer algum desses fatos o pai do Abiku Oloiko, ou sua mãe Janjasa, exigem que o pacto se cumpra, e ele volte imediatamente ao Orun.
Quando um ABIKU nasce, seu irmão que ficou no Orun, começara a interferir em sua vida, atormentando-a, aparecendo-lhe em sonhos, a fim de que não se esqueça dos seus amigos do ORUN e rapidamente volte para eles, conforme o combinado.
Muitas historias nos são contadas por ORUNMILA sobre os Abiku que, depois de vários nascimentos foram conservadas vivas, porque seus pais consultarão IFA e fizeram os Èbó prescritos por Ifa, Colocando ou acrescentando um nome que os
desanimasse de morrer de novo. Usando folhas especificas em seus corpos, para afastar os irmãos ABIKU, colocando em seus tornozelos SAWOORO e IDE, fazer em seus corpos pequenos Beere, com um Afosé especialmente preparado para tal fim, e com este mesmo Afosé fazer um amuleto de couro, chamado ONDE que será carregado pela criança preso na cintura.

Em alguns casos especiais, é preciso colocar em seus tornozelos pesados Ide e correntes para que não fujam para o ORUN. Os Ébó devem ser feitos como recomendados por IFA, cabras, galos, pombos, roupas e chapéus tingidos com OSUN, alimentos, guizos, búzios, doces, bebidas, a serem entregues em local próprio e consagrado.
Mas, se apesar dos Ébó, a criança Abiku morrer, é costume entre os Yorubas marcar seus corpos, mutila-los, separa-los em partes e enterrar em lugares distintos ou queima-los e enterrar suas cinzas de modo a não se juntarem mais, para que seus irmãos no ORUN não os reconheçam ou não o aceitem de volta.
Estas crianças devem usar roupas especiais, com enfeites e cores especificas, e seus nomes são específicos.




ALGUNS NOMES DADOS AOS ABIKU


IGI LOLA – Arvore da felicidade / riqueza

OMOLABAKE - Esta é uma criança para ser mimada.

KUJORE - Deus poupou este aqui.

SIWOKU - Pare de morrer. Tire as mãos da morte.

KALEJAYE - Sente-se e goze a vida.

OMOTUNDE – O filho que voltou.

MAKU - Não morra.

KIKELOMO – Criança feita para ser mimada

MOLOKO - Não tem enxada para enterrar.

AYEDUN - A vida é doce.

AWERO – Aquela que foi banhada para poder ficar

AKAMBI – O guerreiro nasceu

MALOMO- Aquele que não deve voltar para a morte

Os nomes ABIKU negam a morte, e mostram como a vida é alegre e doce de ser vivida. mostram também como a Terra é bonita e boa para se viver.

NOMES COMUNS
Nomes masculinos

ADENIYI A coroa tem prestigio

AREMU - Tem a cabeça de lider.

ADEKUNLE Honra a cabeça coroada

ADEYEMI A coroa faz o bem

AJETUNMOBI A riqueza trouxe o filho

ABAKUN Todos devem se unir a ele/a.

ABAKE Vamos cuidar de juntos

ABEGUNDE Ele nasceu durante a festividade dos ancestrais e é de Egungun que recebe a sua força.

ABIDEYI Ele/a nasceu quando o pai estava em viajem.

ABIDODÉ Ele /a nasceu predestinada a ter Ososi como Orisa.

ABIDOSUN Ele/a nasceu para ter Osun como Orisa.

ABIDOYA Ele/a nasceu para ter Oya como Orisa.

ABIFARIN Ele/a nasceu para Ifa.

ABIMBADE Ele nasceu para herdar o trono ou coroa ou o reino.

ABIMBOLU Ele nasceu de novo para se encontrar com os Orisa

ABIMBOYE Ele nasceu com titulo de nobreza.

ABIORO Ele nasceu dentro do culto ou do segredo.

ABIODUN Filho que nasce no fim do ano

ABOSUDE Ele/a nasceu durante a fase da lua nova.

ABOYEDE Ele/a nasceu durante a coroação do rei.

ABOBADE Ele/a nasceu ao chegar o rei.

ABOSUNDE Ele/a nasceu durante o festival de Osun.

ABOYADE Ele/a nasceu durante o festival de Oya.

ADARA Ele/a será sempre positivo(a).

ADEBAJO Seu pai chegou de viagem no reino.

AYO Complemento ( Alegria - Felicidade)

ADEBAYO Ele nasceu para se encontrar com a felicidade.

ADEBANJO Ele é parecido com o rei.

ADEBANJI Ele nasceu ao fundar-se o reino.

ADEBEWON Ele nasceu para ficar em paz com todos.

ADEBINJO Ele nasceu junto com os fundadores do reino.

ADEBINTAN Ele/a que recebeu do reino o apoio para nascer com dignidade.

ADEBIMPE Ele/a que recebeu do reino o apoio para nascer com dignidade.

ADEBOLU Ele veio para se encontrar com os Orisa

ADEBORI Ele veio para vencer.

ADEBODE Ele nasceu para cultuar Odé.

ADEBUNMI Ele nasceu com ajuda do Rei.

ADEDAPO Ele nasceu para se unir com todos.

ADEDELE O poder real chegou em casa.

ADEDEHINDE O dono da coroa chegou por ú1timo.

ADEDIBU Ele nasceu para se tornar grande.

OLANREWAJU O futuro será próspero

ADEMOLA A coroa trouxe a prosperidade

ADESOJI A coroa esta na família

AYODEJI Alegria duas vezes

BABATUNDE Nome dado ao menino que nasce após a morte do avô

BABALOLA Nascido para honra do pai

DADA Nasceu com o cabelo encaracolado

BAYO Encontrou a alegria ou a felicidade

OLUKOLA Honra construída por deus

OLADELE A riqueza entrou em casa

OLAKUNLE A riqueza encheu a casa

OLANIYI Nascido com honra e prestigio

BAMIDELE Venha para casa comigo

OWODELE Trouxe a riqueza pra casa

OLADAPÓ Juntou-se com a riqueza

OGUNDELE Ogun chegou em casa

OGUNBUNMI Ogun me deu um presente

OGUNBIYI Nascido com ajuda de Ogun

BADE Nome próprio das pessoas da família real

OMODARA Filho bom

OGUNSINA Ogun abriu o caminho

OMOYELE É bom ter filhos em casa

OMOLAJA Filho que trouxe a paz

ODEKAYODE Odé trouxe alegria

SANGODEYE Sango me deu o filho

IFALORE Ifa é bondoso

TOKUNBO Nascido em outro país ou do outro lado do mar




Nomes femininos



IYABO Nome dado se nascer após a morte da avó

OLUFUNMILAYO Deus me deu alegria

OLUSOLA Deus trouxe a riqueza

OMOWUNMI A filha que eu gosto

OLUBANKE Deus cuida de min

MONISOLA Nós temos mais riquezas

OLUKEMI Deus toma conta de min

BOSODE Ele nasceu no domingo

ENIOLA Que tem muita honra

OLABISI Que possui muita honra

RONKE Tenho que cuidar dele

OLUTOYIN Eu agradeço a Deus

LOLA Eu tenho muita honra

KOFOWOROLA Não compra a honra com dinheiro

ABENI A filha que vence com a ajuda de Deus


OGA GILBERTO DE ESU

Um comentário:

  1. ESTE BLOG É DEDICADO A TODOS AQUELES QUE CULTUAM A ANCESTRALIDADE E AOS QUE SE PREOCUPAM COM O FUTURO DAS RELIGIÕES DE MATRIZ AFRICANA.

    ResponderExcluir

seu comentário será lido e respondido devidamente